A sombra

3.8.21

 

Imagem sob licença Creative Commons por Joshua Woroniecki

Eu vi na sombra o que faltava em mim.

Como a silhueta deforme pela luz da lua,

Dançava nos versos do som da noite.

 

O olhar não mentia na penumbra,

O vento de nada impedia,

Crescer mais uma vez.

 

Os detalhes não importavam,

Nem a altura ou largura da realidade,

Flutuava mesmo grudada ao chão.

 

Sombras nuas no frio da noite,

Do mais puro contraste,

Que se misturavam com casas e árvores,

Pássaros e gatos.

 

Eu e você,

Um ser humano de duas cabeças,

Quatro braços e pernas,

Antes de sermos separados na realidade,

Como dizia a mitologia

 

Caminhei mais uma vez,

Percebi que eu me seguia,

A sombra.

 

Ali no outro mundo,

Aquele em 2D,

Os limites não existiam.

  • Share:

Posts Relacionados

4 comentários

  1. Incríveis suas palavras!

    Boa semana!
    O blog está em Hiatus de Inverno entre 02 de agosto e 02 de setembro, mas comentaremos nos blogs amigos nesse período.

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  2. Amadurecer é um eterno separar de corpos mitológicos.
    Não é fácil, mas necessário.
    A vida segue como um poema.

    Um beijo,
    Fernanda Rodrigues | contato@algumasobservacoes.com
    Algumas Observações
    Projeto Escrita Criativa

    ResponderExcluir
  3. que lindoo!

    Um beijo.
    Ha det bra!
    Leidiane Holmedal | leidianesbueno@gmail.com
    Watermelon Curly
    Instagram Watermelon Curly

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, achei muito poético e adorei.
    gostei do seu blog que já estou seguindo.
    bjs bjs https://beperes.blogspot.com/

    ResponderExcluir